quinta-feira, 5 de março de 2015

Caso do poço: Professor nega acusações!


ESTÁ PRESO PROFESSOR ACUSADO DE ASSASSINAR MULHERES

A Polícia Civil prendeu, no final da tarde de ontem, o professor Sebastião Pereira da Costa, 51 anos, também conhecido por “Índio”, principal suspeito de ter assassinado três mulheres no município de Salinópolis, região do salgado. A prisão foi efetuada no município de Aurora do Pará, mais precisamente em um vilareja situado na altura do km 88, da rodovia BR-010.




Segundo a polícia, as vítimas desapareceram após terem tido algum tipo de relacionamento com o acusado. A ajudante de cozinheira Josilene dos Santos Costa, 24 anos, sumiu na manhã do dia 6 do mês passado quando saiu de sua casa na vila Santo Antônio de Urindeua e pegou uma carona com o professor Sebastião para ir ao centro de Salinópolis. Dezenove dias depois, o corpo da jovem foi encontrado, em avançado estado de decomposição, dentro de um poço de aproximadamente 20 metros de profundidade, construído em um sítio que fiaca atrás da casa de Sebastião, na zona rural de Salinópolis. O educador foi apontado como o autor do crime e fugiu do município. A casa do suspeito foi depredada e queimada por populares revoltados com a barbárie.


Ana Paula Lopes, 29, e Madalena Costa, 22, que estão desaparecidas há pouco mais de dois anos, também teriam tido um relacionamento amoroso com acusado. Desconfiados, familiares das duas mulheres procuraram a delegacia de Salinópolis e solicitaram buscas na mesma área de mata, onde foi encontrado o primeiro corpo. As policias civil e militar iniciaram as buscas no último sábado (28) e tiveram apoio do Corpo de Bombeiros e da comunidade local. Dentro do mesmo poço foi achada uma ossada humana do sexo feminino que, pode ser de Ana Paula ou de Madalena.



Os restos mortais se encontram no Instituto Médico Legal (IML) de Castanhal, onde passaram por exame de necropsia. De acordo com o Dr. Belém, perito e diretor regional do Instituto de Criminalística Renato Chaves, na próxima segunda-feira (9), o esqueleto ainda passará por exame antropológico e antropométrico, para saber a altura e idade da vítima. Outro exame de DNA constatará se realmente a ossada é de Ana Paula Lopes ou de Madalena Costa. Os resultados dos exames estão previstos para serem divulgados em 30 dias.


O professor de nível superior, Sebastião Pereira da Costa foi ouvido na delegacia de Capanema, onde negou todas as acusações. De acordo com o delegado Augusto Damasceno, após ter sido autuado por homicídio e tentativa de ocultação de cadáver, o educador foi transferido para um presídio do Estado para ficar à disposição da justiça.


Reportagem: Tiago Silva

Garoto apanha por vazar cenas íntimas de namorada


Uma mãe ficou revoltada ao saber que o filho havia divulgado um vídeo íntimo da namorada dele e resolveu puni-lo da mesma maneira: expondo-o ao constrangimento.

Em um vídeo que logo viralizou nas redes sociais, na noite desta quarta-feira (4), a mãe aparece confrontando o filho.

“Você é muito homem para filmar uma menina em uma situação na qual ela vai ter vergonha pelo resto da vida?”, pergunta a mãe, que aproveitou para dar umas chineladas no garoto.

Nas redes sociais, a maioria dos comentários são de admiração quanto à atitude da mãe.


https://www.youtube.com/watch?v=fb7tZ6lU_7c

VAZAMENTOS

Nesta quarta-feira a ONG SaferNet divulgou dados de vazamentos de vídeos íntimos. Segundo a ONG, 81% das vítimas são mulheres, 53% têm até 25 anos e nos últimos dois anos o número de imagens vazadas cresceu 200%.

A lei 12.737, a lei “Carolina Dieckman”, diz que divulgar e compartilhar imagens íntimas na internet é crime.

(DOL)

terça-feira, 3 de março de 2015

Preso suspeito dos crimes do poço

Imagem: Grupo exclusivo de Whatsapp

Segundo noticiado ainda a pouco no perfil do Plantão de Notícias no Facebook e o site Informe Salinas, o suspeito professor Sebastião Costa, conhecido como "Índio" foi preso no município de Aurora do Pará, KM 58 da rodovia BR 010, popularmente chamada de Belém-Brasília.
Parentes e amigos das vítimas estavam com uma grande campanha nas redes sociais compartilhando imagens do professor, para que o mesmo possa em depoimentos esclarecer sobre os crimes.
Agora com a prisão o professor poderá contar sua versão e a polícia poderá descobrir se há mesmo envolvimento do suspeito com os crimes.

A SUSPEIÇÃO


Prisão do suspeito pode elucidar os crimes


Sebastião Pereira da Costa, 51 anos, mais conhecido como"Índio" era professor do município e lecionava na vila de Santo Antônio do Urindeua, mesmo lugar onde morava a jovem encontrada no poço e que foi sua aluna, Josilene dos Santos Costa. O professor foi considerado o principal suspeito por ter dado carona à jovem durante o carnaval, quando Josilene pretendia ir para a sede do município. Após esse momento, a vítima não foi mais vista. Seu corpo foi encontrado apenas na quinta feira (26) já em estado de putrefação dentro de um poço.

Segundo o Comandante da 1ª CIPM de Salinópolis Major Josimar, a polícia deu inicio ás buscas no domingo (01), por pessoas desaparecidas que teriam se relacionado com o suspeito, com o objetivo de melhorar a investigação.

Os moradores da vila de Santo Antônio do Urindeua estão chocados e surpresos com tamanha crueldade, pois o suspeito não possuía antecedentes violentos e mantinha uma boa índole. Agora vamos aguardar a versão do acusado.
Abaixo, as imagens do local onde ocorrem as escavações que já descobriram mais duas ossadas humanas no poço abandonado do KM 60, entrada da cidade de Salinópolis.
Imagens: Portal de Notícias







A gota da morte - perigo na noite!


A gota: nova droga faz sucesso nas boates e raves



Ilustração



Não é mais segredo para ninguém que frequenta as baladas noturnas das grandes cidades, mas continua sendo um tema tratado com delicadeza e medo pela sociedade. Na mídia não há muito publicado.
Alguns depoimentos em grupos de um aplicativo de celular "Whatsapp", afirmam que a droga já frequenta as noitadas paraenses e faz sucesso.

Sobre a nova droga chamada Gota, no momento da venda há uma recomendação para que a “gota” não seja administrada diretamente na língua, pois causa overdose instantânea. Uma gota é para ser diluída em cerca de 250 ml de água.

Quem viu o filme “Paraísos Artificiais” sabe que há uma cena na qual duas atrizes principais tomam uma droga que um traficante diz ser só uma gota”, observa um leitor do site BK2.

O consumo de sintéticos garante disposição para sexo casual ou para dançar ininterruptamente em baladas. No caso de raves, o caso pode ser mais prejudicial já que normalmente se arrastam por dias; o usuário fica 'ligado', mas coloca sua saúde em perigo.

segunda-feira, 2 de março de 2015

Em Maracanã, o Hospital blindado

O programa Fantástico da Rede Globo, apresentou ontem uma reportagem especial sobre o funcionamento dos postos de saúde no Brasil. Quatro unidades escolhidas foram na região metropolitana de Belém: uma em Marituba que ganhou o nome irônico de "Posto Cachoeira", já que chove mais dentro, do que fora. Alia nem benzimento resolve!
O Posto Cachoeira de Marituba. Tomara que o posto não vem "filhar" fazendo nascer outros semelhantes.

Três postos de saúde são da capital, onde o governo tucano de Zenaldo Coutinho - conhecido pelos sumanos da capita como ZERALDO - faz uma das piores gestões dos últimos tempos. Um posto em especial nos chamou a atenção: no bairro do Paracuri II, a unidade ganhou o título de posto blindado, em razão da farmácia ter sido isolada do público para evitar que o servidor seja agredido, já que a falta de medicamentos é constante, fazendo com que o povo desembeste à procurar em outras unidades que também são contumazes na escassez de remédios.

Pensando aqui com meus botões e analisando a realidade da minha querida cidade de Maracanã, percebi que temos muitos postos de saúde inspirados nos da capital. Na vila de Algodoal, o posto foi fechado é o Vapt-Vupt, funcionando às vezes numa casa de terceiros.

Entretanto, o caso mais inspirador é do próprio hospital municipal da sede de Maracanã, onde o secretário de saúde que tem como maior qualidade para o cargo ser filho da prefeita, mandou isolar, BLINDAR, a farmácia.
A farmácia do hospital de Maracanã é blindada, inspirado num posto da capital mostrado pelo Fantástico

Será que não há medicamentos no hospital? Fica a Dica!

Ora, não precisa muito esforço para entender os motivos.

Monstro do Poço: Mais duas ossadas encontradas no mesmo poço abandonado em Salinas

Após a localização do corpo da jovem Josilene dos Santos Costa, 24 anos, moradora da vila de Santo Antônio do Urindeua, que estava desaparecida desde o início do mês de fevereiro e tendo as primeiras suspeitas recaído sobre o professor de história Sebastião, que supostamente encontra-se foragido, novas investigações foram realizadas.
Sebastião é o suspeito das mortes

No fim de semana, após um trabalho minucioso das Polícias Cívil e Militar e ainda o Corpo de Bombeiros, mais duas ossadas foram encontradas no fundo do mesmo poço abandonado localizado num terreno à altura do KM 60 na entrada da cidade de Salinópolis.
As autoridades aguardam novos laudos e a prisão do provável assassino para prestar novas informações.

Imagens: Informe Salinas
O trabalho dos Bombeiro no poço

Novas imagens do Luau da Emilly em Maracanã

A festa de 15 anos da jovem Emilly Goulart foi em encontro de emoções no sábado em Maracanã. Veja novas imagens:














domingo, 1 de março de 2015

A noite de Emily em Maracanã

A noite de sábado (28) em Maracanã foi marcada por emoções na família Vasconcelos & Goulart. A charmosa casa R&T Recepções e Eventos abriu suas portas para a festa de 15 anos da bela Emilly, filha do casal de professores Ramiro e Ana Célia.
Familiares, amigos e colegas estiveram presentes na noite havaiana que celebrou a apresentação da bela Emilly para à sociedade maracanaense.

Parabéns, querida!

Emilly





A família





Imagens:Facebook Carla Natiely

Herdeiro do grupo Lider morre dentro de boate


Morre o empresário João de Deus Rodrigues


O empresário João de Deus, filho de João Rodrigues (do grupo de supermercados Líder), morreu aos 27 anos de idade.

 Por Noellson Santtos.




Morreu, na madrugada desse sábado (28), o empresário João de Deus, filho de João Rodrigues (do grupo de supermercados Líder). O jovem, de 27 anos, morreu durante uma festa realizada em uma boate de Belém. A vítima chegou a ser encaminhada para um hospital particular, mas não resistiu. As causas da morte estão sendo investigadas.

O corpo da vítima foi levado para o Instituto Médico Legal (IML), sendo liberado por volta das 13h30, após necropsia.

Diversos amigos de João de Deus postaram mensagens de pesar na página do Facebook do jovem na manhã desse sábado. “Então lá se vai mais um pai, um filho um homem trabalhador, que vai deixar muita saudade ... João De Deus Rodrigues que Deus conforte sua família e que Deus te receba em seus braços! Vá em paz...”, escreveu uma amiga do empresário.

Outra amiga de João de Deus desabafou: “Difícil é conceber e digerir essa notícia! em meio às lágrimas e com um nó enorme na garganta. Descanse em paz, meu amigo!”.

A missa de corpo presente, às 9h, e o sepultamento, às 10h, serão realizados amanhã (01) no cemitério Recanto da Saudade.

(DOL)

Jovem que morreu em São Miguel tinha parentes e amigos em Maracanã


Após sofrer um grave acidente de carro, o Jovem e guamaense Fábio Pontes veio a óbito em São Miguel do Guamá.


Tragédia Por Noellson Santtos, na categoria Notícias em 27/02/2015 às 10h59.


Após sofrer um grave acidente de carro, o Jovem guamaense Fábio Pontes Pimentel veio a óbito em São Miguel do Guamá. De acordo com informações de uma testemunha ocular, Fábio, com o impacto teria sido lançado para fora do veiculo.

Amigos que estavam vindo atrás do carro de Fábio, após terem encontrado o carona, observaram que Fábio Pontes não estava dentro do veículo. Minutos depois, avistaram a vítima e se dirigiram ao Corpo de Bombeiros apara que a equipe de resgate realizasse a remoção de Fábio e que posteriormente foi levado para o Hospital de São Miguel do Guamá.

O jovem não resistiu aos ferimentos e veio a óbito no Hospital Municipal de São Miguel do Guamá. Segundo fontes, no carro envolvido no acidente, estava também um funcionário do Banco do Brasil.

Segundo infamações de populares, o acidente aconteceu próximo a cerâmica de um empresário local por volta das 03:30 da madrugada e por volta da 05:00h da manhã, a noticia foi oficializada.

Fábio era conhecido por sua irreverencia e carisma com todos os que o cercavam e vinha de uma família tradicional de São Miguel do Guamá. Familiares que moram foram do Brasil, já estão a caminho do Brasil para participarem do sepultamento.

Fábio Pontes tinha 34 anos e deixa amigos, familiares esposa e filhos.

Fonte: Rádio Guamá AM

Mistério na morte da jovem continua em Salinas


JOVEM É ENCONTRADA MORTA DENTRO DE POÇO

A busca por uma jovem de 24 anos que estava desaparecida desde o início deste mês se encerrou e não teve um final feliz. No meio da tarde da quarta-feira (25), populares encontraram a mulher morta dentro de um poço de aproximadamente 20 metros de profundidade, construído em um terreno localizado na altura do km 60, zona rural do município de Salinópolis, região do nordeste paraense.



O corpo, que estava em estado avançado de decomposição, passou por exame de necropsia no Instituto Médico Legal (IML) de Castanhal, por volta das 14h de ontem, e somente um laudo oficial constatará de que forma a vítima foi assassinada e se houve violência sexual. Familiares contaram ao DIÁRIO que reconheceram o cadáver através de um desenho de flores tatuado na perna direita e por um piercing que a vítima possuía em seu umbigo.
Josilene dos Santos Costa, 24 anos, foi vista pela última vez na manhã do dia 6 quando saiu de sua residência, situada na Vila Santo Antônio de Urindeua, para ir ao centro de Salinópolis, onde trabalhava em um quiosque como ajudante de cozinheira. A mulher teria ido ao trabalho de carona com um professor do município, identificado pelo prenome de Sebastião ou “Índio”, que está sendo apontado como o principal suspeito da morte de Josilene, pois o mesmo não foi mais visto em sua residência após o sumiço da jovem.
O velório aconteceu em casa de parentes e o sepultamento ocorreu em um cemitério de Salinópolis. Josilene dos Santos Costa deixou quatro filhos pequenos, a filha mais nova tem apenas 10 meses de vida. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.
Reportagem: Tiago Silva

Helder sobre a pesca


Na Pesca, Helder busca luz própria e foco para aplicar o orçamento

KaliuAndrade


Ministro quer assegurar e gastar os R$ 254 milhões destinados à Pasta



Com cerca de seis anos de existência, algo em torno de 500 funcionários e um orçamento mirrado que mesmo assim nunca conseguiu executar, o Ministério da Pesca e da Aquicultura, no entanto, é um portento no Setor Bancário Sul de Brasília – o prédio que abriga a repartição tem 14 andares, rivaliza com o vizinho, sede do Banco do Brasil, e custa ao contribuinte R$ 1 milhão ao mês.

O cenário é o retrato perfeito e acabado do desafio entregue a Helder Barbalho, o novo ministro da Pesca. Aos 35 anos, Helder é formado em administração, tem pós-graduação em gestão pública pela FGV de São Paulo, foi vereador, deputado estadual, duas vezes prefeito da segunda maior cidade do Pará, Ananindeua, mas é nacionalmente conhecido como o filho de Jader Barbalho, um dos principais caciques do PMDB.

Na Pesca, Helder tenta adquirir luz própria. Ele tem um foco: a Produção. Mas vai começar cortando os exageros, como o aluguel do prédio no SBS. Ele negocia outro imóvel pela metade do preço. Outra medida inevitável será o recadastramento e a classificação de quem efetivamente é Pescador no país, o que deve reduzir significativamente os R$ 2 bilhões que a União gasta com o pagamento do seguro defeso – espécie de seguro desemprego do Pescador.

Helder não quer mais dinheiro, apenas assegurar e gastar o que já tem será um avanço. Nesse aspecto, é o ministro dos sonhos do colega da Fazenda, Joaquim Levy. Num país com uma costa de mais de oito mil quilômetros de extensão, o consumo de Peixe pela população está muito aquém do recomendado por organizações internacionais – é de 9 quilos por habitante, ante 12 considerado ideais. Por isso a palavra-chave no ministério, a partir de agora, é “Produção”. A meta é dobrar a Produção da Aquicultura e Pesca em cinco anos.

Com esse objetivo, Helder deve levar nos próximos dias para o ministro Levy uma proposta para diminuir a carga tributária da ração, que representa 70% do custo daAquicultura. O ministro também deve lançar um ambicioso programa de renovação da frota Pesqueira, que tem mais de 40 anos de uso e está atrasada tecnologicamente.

Abaixo, os principais trechos da entrevista que o ministro Helder Barbalho concedeu ao Valor, na tarde da última quinta-feira.

Valor: O senhor assume com uma Medida Provisória que endurece os critérios de pagamento do seguro desemprego aos Pescadores. Que avaliação faz das mudanças?

Helder Barbalho: O governo acerta no momento em que amplia a capacidade de valorizar quem vive da Pesca, quem precisa do benefício quando está proibido de exercer a atividade. Até a MP, quem tivesse um ano de registro como Pescador podia requerer o seguro defeso. Agora, a carência passa a ser de três anos para o pedido. Dito isso, acho natural que haja discussões e debates, principalmente nas categorias atingidas e vamos ouvir os argumentos.



Valor: O senhor considera o prazo de três anos razoável?

Helder: Na minha ótica e na do governo, temos que fortalecer as políticas para quem é efetivamente Pescador e tem na Pesca a sua renda. O que o governo está fazendo é cruzar seus dados para que quem tem o perfil do Bolsa Família receba o Bolsa Família, e quem tem o perfil para o seguro defeso, receba o seguro defeso. Mas estamos agindo não só por meio da medida provisória, mas também ampliando o controle sobre a emissão dos registros de Pescador.



Valor: De que forma?

Helder: Estamos trabalhando num sistema que faça o cruzamento de todas as informações internas do Ministério da Pesca, como também dos outros benefícios sociais pagos pelo governo federal, para termos a certeza de que, primeiro, quem está recebendo é realmente Pescador e que não há sobreposição do defeso com outros programas do governo federal. “Na minha ótica e na do governo, temos que fortalecer as políticas para quem é efetivamente Pescador”



Valor: A medida provisória proibiu que os Pescadores que recebem o defeso acumulem o benefício com outras políticas sociais do governo federal, correto?

Helder: Exato. Partindo do princípio de que o seguro desemprego para o Pescador artesanal é pago porque ele depende da atividade como receita familiar, esse benefício estará sendo pago a quem realmente necessita dele. Em paralelo a isso, discutimos com a Casa Civil um decreto que possa classificar os diferentes tipos de Pescadores.



Valor: Como assim?

Helder: Hoje, o Pescador esportivo tem o mesmo registro do Pescador artesanal. Não há diferença no documento que recebem. Com o decreto, pretendemos criar categorias como a de Pescador exclusivo, ou o de quem tem a Pesca como atividade principal mas tem outras fontes de renda, o Pescador de lazer, etc. Isso vai provavelmente exigir um recadastramento, mas permitirá que saibamos exatamente quem dos 1,025 milhão dePescadores registrados deve receber o seguro defeso e quem tem o registro mas não se enquadra no perfil.



Valor: O senhor já tem ideia do impacto que a medida terá?

Helder: O gasto anual com o seguro é de cerca de R$ 2 bilhões por ano. Mas, neste momento, quantificar seria precoce.



Valor: Mas haverá algum ganho fiscal ainda este ano?

Helder: Este ano não terá um impacto tão grande porque a concentração maior de pagamentos do seguro defeso é entre novembro e março de cada ano e a MP entra em vigor em 1º de abril.



Valor: O Ministério da Pesca também sofreu críticas, inclusive dos órgãos reguladores do governo, sobre fraudes no subsídio dado para a aquisição de óleo diesel para embarcações. Isso não foi modificado até agora.

Helder: Mas já está sendo analisado. Atualmente os recursos são repassados a colônias ou entidades que representam Pescadores. A intenção é que, assim como o Bolsa Família, possamos fazer com que esse benefício chegue direto ao Pescador, talvez por meio de um cartão que ele possa usar diretamente para abastecer. A Controladoria Geral da União também está trabalhando conosco num sistema para que o Pescador possa fazer a prestação de contas desse benefício. Isso está sendo pensado. O que precisamos é saber se o Pescador usou o combustível para Pescar, porque o subsídio é mais uma política do ministério de ampliação da Produção.



Valor: Quando se fala num governo com 39 ministérios, o da Pesca é citado como um dos que poderiam se transformar numa secretaria. É realmente necessário ter um ministério?

Helder: A Pesca no Brasil, a médio prazo, pode se transformar num dos principais vetores da economia do agronegócio. Basta olhar para os lados e ver como referência países como Chile e Peru que viram a Pesca como oportunidade extraordinária. O papel desse ministério é construir o ambiente para que quem produz, o faça.



Valor: Mas a estrutura hoje é de um prédio de 14 andares, moderno, fora da Esplanada dos Ministérios…

Helder: O ministério vai sair desse prédio. Não dá para gastar R$ 1 milhão por mês com aluguel. É muito alto. Quero reduzir isso pela metade e rever também os principais contratos. Nosso custeio é muito elevado. O Ministério da Pesca chega a consumir 70% do Orçamento executado com custeio. Temos que ter recursos para investimentos e não congelar o nosso Orçamento em custeio. A intenção é, primeiro, diminuir o custeio e depois, sem prazo, trabalhar num concurso pois não temos quadros próprios entre os 500 funcionários contratados. Mas neste momento, até por orientação da presidente, vamos diminuir o nosso custeio para gastar melhor.



Valor: Mas o ministério recorrentemente tem deixado de gastar todo o seu orçamento.

Helder: É verdade. Para você ter uma ideia, o orçamento de 2015 é de R$ 254 milhões, mas o gasto foi de R$ 154 milhões em 2014. É verdade que a pasta já teve orçamento de R$ 773 milhões em 2010, dos quais gastou R$ 267 milhões. Comparando os números de 2015 com o ano em que mais se conseguiu gastar, que foi 2010, ainda estamos muito próximos [da execução atual].



Valor: Por que o Ministério não consegue aplicar os recursos?

Helder: Acho que temos que ter foco.



Valor: E qual é o seu foco?

Helder: Produção. Aumentar a Produção. O objetivo é em cinco anos sair de umaProdução de 450 mil toneladas de Peixe em Aquicultura para 2 milhões de toneladas por ano e de 780 mil toneladas de Pesca para 1 milhão de toneladas/ano.



Valor: Será necessário alguma medida adicional?

Helder: Estamos concluindo, para apresentar ao Ministério da Fazenda, uma proposta para diminuir a carga tributária da ração, que representa 70% do custo da Aquicultura, que é onde nós podemos crescer.



Valor: Dado o cenário de restrição fiscal, como fazer isso?

Helder: Naturalmente é um processo de convencimento. Podemos reduzir em até 20% o preço do Pescado da Aquicultura, com a desoneração.



Valor: O senhor falou no crescimento da Aquicultura. Há planos também para a Pesca?

Helder: Na Pesca o gargalo para a ampliação, mesmo pequena, é a frota Pesqueira, que precisa ser renovada. Nossa frota já ultrapassa 40 anos, em média.



Valor: Isso significa crédito?

Helder: Sim. Há algumas linhas que compõem tanto o Fundo de Marinha Mercante como também o próprio Pronaf que permitem financiar essa renovação de frota.



Valor: Estamos falando de quanto?

Helder: A nova linha do Pronaf que será lançada em julho terá R$ 2 bilhões. Oferecemos R$ 4 bilhões desde o final de 2012, 2013 e 2014 e apenas R$ 1,6 bilhão foi acessado.



Valor: Então não precisa de dinheiro novo?

Helder: Não. Se o governo disponibiliza R$ 2 bilhões e isso chegar de fato ao produtor, cumpriremos essa meta inclusive antes do prazo.



Valor: O governo vai ampliar o número de terminais pesqueiros?

Helder: Há seis terminais em operação e nos próximos dois ou três anos, no máximo, devem aumentar para 12. Estamos conversando com o Ministério do Planejamento sobre o melhor modelo de gestão dessas áreas. Hoje, os terminais funcionam como empresas públicas, mas a intenção é aproveitar o conhecimento adquirido com as concessões feitas pelo governo federal em portos e aeroportos para que os novos terminais sejam administrados nesse modelo.



Valor: Há interesse da iniciativa privada em investir nos terminais?

Helder: Hoje eles basicamente prestam serviços como recepção de produto, distribuição de gelo, pesagem. A proposta é agregar valor transformando essas áreas num complexo onde se possa fazer também a manutenção das embarcações e em última instância que se transformem num polo industrial e até de turismo. “A Pesca no Brasil, a médio prazo, pode se transformar num dos principais vetores do agronegócio”



Valor: Como ministro do PMDB, o que o senhor acha que falta para melhorar a relação entre o Poder Executivo e o Poder Legislativo?

Helder: Acredito que a responsabilidade política de todos os atores envolvidos deve permear e balizar uma relação em que as agendas do governo, junto com as agendas do Congresso, possam, acima de tudo, ser pautadas pela agenda do país. O PMDB como governo tem essa compreensão do seu papel, e o presidente Michel Temer, como vice-presidente da República e presidente nacional do partido, está trabalhando para que o PMDB efetivamente possa colaborar, seja na construção de opiniões, seja em eventuais adequações de propostas.



Valor: Trabalhando em quê?

Helder: Ele vai fazer reuniões periódicas em que o partido esteja dialogando com quadros do governo, não só com os seus membros, mas com membros de outras siglas e quadros do governo. Nesta segunda-feira, faremos uma reunião com o ministro Joaquim Levy (Fazenda), com a presença dos presidentes e dos líderes da Câmara, do Senado e dos ministros do PMDB para discutir pautas importantes que o Congresso haverá de apreciar e que envolvem a economia do país.



Valor: De quem deve ser a iniciativa para distensionar a relação entre Congresso e governo?

Helder: Todos têm a responsabilidade de construir pontes. Essa responsabilidade não pode ficar restrita ao ministro Pepe Varas (Relações Institucionais). Cabe a todos os ministros fazer gestos, desde a mais simples percepção a um parlamentar, ao esclarecimento de agendas. Receber parlamentares de forma absolutamente respeitosa, ir ao Congresso sempre que chamado, e não apenas quando chamados, mas nos colocando à disposição. São gestos que mostram que o governo compreende a importância do Parlamento. Se nós construirmos uma relação que seja a mais qualificada, os resultados serão, sem dúvida alguma, aquilo que é a razão tanto dos mandatos parlamentares quanto do Executivo.



Valor: A disputa entre PT e PMDB pela presidência da Câmara azedou essa relação?

Helder: Não creio. PMDB e PT não conseguiram fazer um entendimento que unificasse uma candidatura. No momento que não se conseguiu, de forma legítima, tanto PT como PMDB entenderam que deveriam apresentar candidatura. Como também o fizeram PSB e PSOL. Isso acaba soando de forma estranha, por serem dois partidos de uma mesma base. Mas são partidos que têm histórias que em alguns momentos convergem e em outros divergem, mas são partidos absolutamente distintos. Não creio que permanecerá qualquer dificuldade entre os partidos por conta de uma eleição. A maior demonstração de que isso não é um problema entre partidos é que PMDB e PT compõem o mesmo governo e, no Senado, o PT deu apoio à reeleição do presidente Renan Calheiros.



Valor: Mas o presidente da Câmara comanda uma pauta própria.

Helder: É necessário dar tempo ao tempo. Neste momento, o presidente Eduardo Cunha cumpre a agenda que o elegeu. Seria muito estranho, em duas semanas, ele ignorar a pauta que apresentou. Isso não quer dizer que o presidente da Câmara, ao construir uma pauta combinada com os parlamentares, usará do cargo para causar constrangimentos ao governo. Tenho certeza de que o presidente Eduardo Cunha, com a sua capacidade de articulação e compreensão da importância da função a qual ele exerce, de que teremos uma relação absolutamente respeitosa entre o Congresso Nacional e o Poder Executivo.



Valor: Mas a agenda do presidente da Câmara tem impacto fiscal, num momento que o governo prega a austeridade, como é o caso do orçamento impositivo.

Helder: Sem entrar no mérito sobre o que isso significa sob o aspecto financeiro e fiscal, acho que o governo deve cumprir com aquilo que o parlamento ajuste nas suas emendas. Isso fortalece a democracia. Em outros países isso tem sido uma prática madura, sem que compreenda qualquer tipo de fragilidade nas relações.



Valor: O orçamento impositivo vai trazer alguma mudança do ponto de vista político?

Helder: Temos que prestigiar aqueles que colocam emendas parlamentares numa determinada pasta. Por exemplo: eu recebi um deputado que, dos R$ 15 milhões que tinha direito, colocou R$ 10 milhões no ministério. Não conseguiu fazer a liberação devida e não foi por culpa do governo. Temos que ter clareza que uma emenda parlamentar não pode ser um instrumento de barganha. A emenda, para quem faz a ação parlamentar no Estado, é a forma direta que o parlamentar tem de atender uma determinada localidade. Me preocupa quando vejo alguns depreciarem a emenda parlamentar. Quem faz as atividade política nos Estados compreende que isso é uma forma inclusive de a sociedade entender que o parlamentar também é um ator que efetivamente cumpre com o papel de melhorar a vida das pessoas. Não creio que isso vá aumentar ou diminuir dependência ou independência. O que vai melhorar ou deixar de melhorar a relação, reciprocamente, é estreitar o diálogo que tem que ser base da relação do poder Executivo com o Legislativo.

sábado, 28 de fevereiro de 2015

O adeus do Dj Júnior Considerado do Rubi


A semana foi de luto para o mundo das aparelhagens no estado do Pará - uma indústria importante que gera empregos e muita alegria para tanta gente. Faleceu no dia 25, após uma luta grande contra doença grave, o DJ Júnior Considerado, uma das estrelas mais importantes na órbita do som e que atualmente comandava o famoso som Rubi Light.

O Dj era da cidade de Marituba, onde começou no som Flamengo e lá na terra dos Umaris foi sepultado num imenso cortejo de pessoas e veículos, já que tinha muitos amigos e amigas.

Descanse em paz!

Imagens do sepultamento ocorrido dia 26.02 em Marituba.
Facebook Tiago Lemos.







sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

O dia em que Belém parou...


Belém vive noite de caos após forte chuva




O trânsito ficou congestionado em vários pontos da cidade, após a forte chuva da tarde desta sexta-feira (27). (Foto: Twitter/@‏erickjonesg)


Após a forte chuva que caiu sobre a cidade de Belém durante toda a tarde e início da noite desta sexta-feira (27), motoristas e pedestres enfrentaram dificuldades no retorno para casa. Vários pontos de alagamento e congestionamentos foram registrados.

Um acidente no início da avenida Almirante Barroso, próximo ao terminal rodoviário, deixou o fluxo de veículos ainda mais lento. Um agente da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), esteve no local para tentar retirar o veículo do meio da pista e auxiliar o trânsito no trecho.

No centro da cidade, as paradas de ônibus ficaram lotadas. Através das redes sociais, internautas comentavam sobre a demora do transporte. Poucos ônibus eram vistos passando pelas vias.

A avenida Gentil Bittencourt foi outro ponto que registrou um longo congestionamento, assim como trechos da travessa Lomas Valentinas.

Recomande-se que os motoristas tenham paciência e dirijam com atenção redobrada durante a noite, pois ainda há pontos de alagamento na capital.

NOTA

Através de nota, a prefeitura de Belém disse que está monitorando os pontos de alagamento. Ainda de acordo com o comunicado, trechos das avenidas Pedro Miranda, Mundurucus, Fernando Guilhon, Almirante Barroso, Duque de Caxias, entre outras, estão sendo monitorados permanentemente.

Por fim, o órgão afirma quer a forte coincidiu com a maré alta, o que dificultou o escoamento da água em diversos pontos da capital. No bairro do Marco, a Prefeitura informou que que as obras de macrodrenagem que estão sendo executadas no Canal Tucunduba irão solucionar os alagamentos na área. "Todas as vias da área conhecida como Baixada do Marco serão asfaltadas e os canais receberão novas muretas de proteção. As intervenções têm prazo de 2 anos", finaliza a nota.

E você? Ficou preso no congestionamento ou sofreu com o alagamento. Deixe seu comentário.

(DOL)

A nova praia de Salinas


PONTA DO ESPARDATE

A Secretaria de Turismo da cidade de Salinópolis, lançou recentemente oficialmente a nova praia em Salinópolis. Para quem estava acostumado com as famosas praias do Atalaia, Farol Velho, Maçarico e Corvinas, deve conhecer a mais nova opção a PRAIA DA PONTA DO ESPARDATE
 A praia não tem carro, som alto, excelente para prática de esportes como kit surf, stand up, surf. E para chegar até este paraíso é necessário, basta chegar no portinho, próximo a praça do Pescador, no sentido de quem vai para o laguinho do pedalinho e embarcar numa rabeta (canoa) e atravessar o rio em torno de 15 minutos.
A praia já conta com um empreendimento, ponto de apoio, denominado PÉ NA AREIA, que disponibiliza bebidas, drinks, coquetéis e petiscos aos visitantes.
A travessia de rabeta custa R$ 5,00 ida e volta e o funcionamento é de quinta a domingo de 07hs às 19hs.
O local é boa opção de passeio para famílias, jovens e casais.